Carta ao meu filho Arthur | Testemunho



“Por este menino orava eu; 
e o Senhor me concedeu a minha petição que eu lhe tinha pedido.” 
I Samuel 1.27a

Faz exatamente seis meses e vinte e cinco dias que você Arthur entrou na minha vida de uma forma sobrenatural, como um daqueles episódios do Discovery: “eu estava grávida e não sabia” – mas antes de lembrar daquele dia em que você entrou no meu mundo, quero testemunhar sobre o dia em que você foi gerado – ou posso dizer os dias, pois por várias vezes me ajoelhei diante de Deus e pedi por um filho.

Prestes a completar dez anos de matrimônio, não foram poucas as vezes em que eu e seu pai ouvimos as perguntas: “E aí? Quando vem o herdeiro? Vai ter filho não?” – e a resposta sempre foi a mesma em um tom de brincadeira mas com um profundo desejo de verdade: “no final do ano!”. No início do casamento era algo descontraído, não colocávamos nossas expectativas na maternidade, pois ainda curtíamos nossa vida a dois, porém, com o passar dos anos, nosso sentimento sobre isso foi mudando e nosso coração desejava mais forte que a maternidade chegasse trazendo nosso bebê.

Já tínhamos alcançado a marca de nove anos de matrimônio em julho de 2016, quando percebemos então que seria necessário levar a Deus este desejo de sermos pais e também buscar orientação na medicina sobre o que poderia estar atrapalhando este sonho; e assim então eu fiz – orei ao Senhor confessando minha dependência nEle, pois sabia que Ele é o Deus da vida e que a medicina não seria capaz de gerar uma criança dentro de mim – mas também entendia que Ele mesmo capacitara homens com inteligência para nos ajudar contra as enfermidades, e que eu me submeteria a eles em busca deste sonho, porém, entendendo que a vontade de Deus seria soberana na minha vida, por isso, eu permaneceria O adorando e O servindo, independente das circunstâncias, da forma em que eu estava fazendo até então... e, como uma filha que compartilha seus sonhos com seus pais, eu compartilhei com Ele que desejava ser mãe de um menino, e que, se Ele tivesse o propósito de levantar mais alguém em Seu reino, para amá-lO, serví-lO e fazer a diferença nesta sociedade proclamando e vivendo o Evangelho, eu ficaria extremamente honrada e feliz em ser mãe deste novo servo dEle, e em vindo um menino, eu saberia exatamente que ele seria resposta daquela específica oração; e recebendo dEle este menino, para sempre eu o dedicaria ao Senhor (sim! Ana foi meu exemplo bíblico para tal atitude).

Basicamente esta era minha oração diária em meu coração para que você viesse a este mundo, motivada pela certeza que seria uma enorme alegria ter você entre nós, alegria ainda maior para seu pai, e também para minha mãe (sua avó); e nesta motivação permaneci orando, e também recebendo oração de alguns que sabiam deste sonho.

Um mês depois de comemorar minhas bodas de cerâmica iniciei um tratamento hormonal que abaixaria meu nível de prolactina para o nível 10 para que assim então houvesse a possibilidade de uma gestação (esta foi a solução dada pelo endocrinologista), mas, creio que Deus não considerou agir conforme os padrões da medicina, e mesmo meu nível hormonal passando da faixa de 200 (sim! 20x mais alta que o normal), você Arthur sobrenaturalmente foi criado dentro de mim em meados do mês de setembro. Glória seja dada ao Deus da Vida!

E quando digo que você Arthur está em meu mundo a seis meses e vinte e cinco dias é por que foi exatamente no dia 02 de março de 2017, quando após alguns dias observando a barriga “inchada”, me submeti a uma ultrassonografia para saber o que havia comigo – e a notícia não poderia ser mais maravilhosa – GRÁVIDA DE UM MENINO e com 23 SEMANAS! Claro que foi um susto enorme e sem precedentes, choque total para mim, para seu pai, e para todo mundo ao nosso redor, pois como seria possível estar grávida por mais de 5 meses e não sentir absolutamente nada!? Pois assim foi... durante todo aquele tempo, já grávida de VOCÊ e sem saber, não houve nada que eu deixasse de fazer, ou comer, nem um sinal óbvio de gravidez; minha vida normal seguia na direção que o endocrinologista havia sinalizado: taxa hormonal da prolactina tem que chegar a 10 pra ter possibilidade de gravidez...

Eu não poderia estar mais feliz! Não! Não tinha mais espaço em mim que coubesse mais felicidade! Sentir você mexer e crescer dentro de mim foi sentir um milagre vivo de Deus e na mesma proporção, senti um grande temor deste Deus que havia respondido minha oração! Vi a intervenção divina na sua gestação, que providenciou um perfeito ambiente dentro de mim para que você Arthur fosse gerado, e não somente isso, para que você se mantivesse dentro de mim, pois por não saber que eu estava grávida, realizei váááárias tarefas consideradas perigosas para a saúde de um bebê (inclusive cair escada abaixo quando você só tinha 3 meses!), mas Deus esteve em todo o tempo cuidando da sua vida, para que a vontade soberana dEle prevalecesse e para que no tempo dEle, você viesse ao mundo para realizar Seu divino propósito – e isto aconteceu em 21 de junho de 2017, às 23h45m.

Por três meses e seis dias tenho você, um presente de Deus, em meus braços, e todas as vezes que olho para você, vejo como sou indigna da graça deste Deus que escolheu me abençoar pelo simples fato de que Ele é bom, e que não há nada absolutamente em mim que mereça esta bondade, mas Ele permaneceu fiel mesmo na minha infidelidade – a sua vida Arthur revela a grandeza deste Deus que gera vida a partir de qualquer ambiente e situação, e me mostra todos os dias que Ele é Deus de perto e não de longe, que nos ouve em todos os momentos, nas mais despretensiosas orações, ou nas mais específicas e objetivas, contudo, mantém a Sua soberana vontade, nos ensinando o poder da mais simples oração, aquela que Jesus nos ensinou: “Seja feita a tua vontade e não a minha”.

Eu pedi um menino que amasse a Deus, servisse a Ele por todos os dias de sua vida, que tivesse o caráter de Cristo moldado por Seu Espírito, e que fizesse a diferença nesta sociedade, e você veio Arthur! Cumpra com o propósito pelo qual você foi criado! Sê fiel ao Senhor pois Ele sempre sempre sempre será fiel a você! Honre a Deus com suas atitudes e palavras mesmo em meio a um mundo perverso! Seja corajoso! Tenha a Palavra de Deus como absoluta e última na sua vida, que ela seja lâmpada para seus pés e te faça caminhar em santidade e em contínua adoração a Jesus.

Eu te pedi ao Senhor, e ao Senhor te entreguei por que Ele é o único que pode cuidar e guardar perfeitamente. Quanto a mim, saiba que tens para sempre alguém para te amar sem medidas e te servir com toda dedicação, te doando meu tempo, força e conhecimento para te ver cumprindo seu chamado. 

Nunca se esqueça do quanto eu te amo e que você pertence ao Senhor!


*************





Consagração na Igreja Batista Comunhão em 24 de setembro de 2017

Na direção do Amor



Não existe nada mais pleno ao coração do ser humano do que a certeza de ser amado. A confortante sensação de saber que alguém se importa com você traz um enorme significado para nossa vida, e nos faz viver de uma forma muito mais feliz, completa e realizada. E quando se trata de amor, indiscutivelmente não existe maior amor do que o amor manifesto pela vida de Jesus a todos nós, seus discípulos.

João 15.13 - “Não existe maior amor do que este: de alguém dar a própria vida por causa dos seus amigos”

E o amor de Cristo teve uma dimensão tão inigualável, que Deus Pai, entregando Seu único Filho, nos transportou das trevas, para o Reino do Seu Filho Amado, de uma forma tão segura e definitiva, que hoje nada pode nos separar deste imenso e eterno amor; é o que nos afirma a Sua Palavra:

Romanos 8.39 – “Nem altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor”.

Mas, quando nos encontramos com o próprio Amor, e somos preenchidos por este Deus de amor, isto não tem um fim em si mesmo, pelo contrário, este é um início de uma trajetória!

Para onde o amor de Cristo tem te levado? Você já deixou pra trás Este Amor?

O primeiro lugar para onde somos levados ao nos encontrar com o amor de Cristo é para a MORTE: morrerá nossas vontades, nossos desejos, nosso ego, nossa vaidade... pois Cristo viverá em nós.

Rm 8.36 - “Por amor de TI somos entregues A MORTE todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro”.

O segundo lugar para onde somos levados, é para a SEGURANÇA – aquele lugar em que, firmados na Rocha, recebemos revelação da nossa identidade, recebemos uma convicção, uma certeza indiscutível de que Ele nos amou, nos redimiu, nos justificou, e nos preparou um lugar para a Eternidade.

                Rm. 8.38 – “Por que eu estou CERTO
               
Nem morte, vida, anjos, principados, potestades, presente, futuro, altura, profundidade, alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!

Precisamos olhar para nossa vida e observar se o amor de Cristo tem nos levado a viver cada vez mais submissos aos Seus ensinamentos, nos fazendo a cada dia lutar contra nosso eu, contra nossa natureza pecaminosa, e com isso, consequentemente, desfrutar da certeza da presença de Deus e de Seu amor sublime que nos conforta e consola, gerando mais e mais convicção de que nada pode interromper o amor de Deus por nós. É para este lugar de renúncia e segurança que o amor de Deus nos conduz fielmente.

Ouse deixar o amor de Deus te levar para este lugar e não O deixe nunca mais!

Em defesa do Evangelho.. e se fosse você?


 “Com que poder ou em nome de quem vocês fizeram isso?” Atos 4.7

Podemos dizer que nesta passagem de Atos temos o registro da primeira perseguição a Igreja de Cristo, que se deu em Jerusalém, iniciada por volta das 15h, horário da oração e do sacrifício da tarde, por causa de uma cura que Deus operara em um senhor paralítico com mais de 40 anos de idade, por meio de Pedro e João, na entrada do Templo, no portão chamado Formosa, próximo o átrio dos gentios e o das mulheres.
Pedro e João, por meio deste sinal, conseguiram atrair a atenção de uma multidão, e então Pedro pregou o Evangelho de Cristo para eles, atribuindo todo louvor, mérito e poder daquela cura ao nome de Jesus; falou-lhes sobre a morte de Jesus, a culpa de Israel por isso, Sua ressurreição, e os chamou ao arrependimento para perdão de seus pecados para que assim alcançassem uma nova vida de refrigério em Cristo.
Como resultado deste tumulto no Templo, Pedro e João são levados presos pelo capitão do templo, a mando dos sacerdotes, e dos saduceus, que discordavam da doutrina da ressurreição, e também para colocar inicio as palavras proféticas de Jesus, que já havia predito:

"Tenho-lhes dito tudo isso para que vocês não venham a tropeçar. Vocês serão expulsos das sinagogas; de fato, virá o tempo quando quem os matar pensará que está prestando culto a Deus.” 
 João 16:1,2

"E de todos serei odiados por causa do meu nome" Lucas 21.17

Este relato me traz algumas perguntas de confronto a minha própria vida:

QUAL TEM SIDO O MEU TESTEMUNHO COMO CRISTÃ? COMO EU TENHO DEFENDIDO O EVANGELHO?

Os primeiros 300 anos de anúncio do evangelho foram defendidos pela Igreja de Cristo com o próprio sangue dos mártires, fruto da perseguição dos judeus e pagãos contra os cristãos - O evangelho foi defendido com a própria vida!

Te convido a passear abaixo pelos períodos imperiais que seguiram pela História dando continuidade a perseguição contra  a Igreja de Cristo e alguns exemplos de homens e mulheres que morreram para defender a fé e o Evangelho de Cristo:

1.  Império de Nero (54 a 68 d.C.) –mártires:  Paulo, Pedro, Erasto, Ananias bispo de Damasco.

2. Império de Domiciano (81 a 96 d.C.) –mártires: Dionísio bispo de Atenas e Timóteo bispo de Éfeso, discípulo de Paulo.

3.  Império de Trajano (98 a 117 d.C.) –mártir: Inácio bispo de Antioquia – observe abaixo algumas de suas declarações e desde já indico a leitura de suas cartas disponíveis na internet:
“Sou trigo de Cristo, e serei moído pelos dentes das feras para ser achado como pão puro”
“Agora começo a ser um discípulo. Nada me importa das coisas visíveis e invisíveis para poder somente ganhar a Cristo”.

4. Império de Adriano (117 a 138 d.C.) – mártires: Alexandre bispo de Roma e Eustáquio comandante romano mas cristão de coração.

5. Império de Marco Aurélio (161 a 180 d.C.) – mártires: Justino, Blandina, Felicitate, e Policarpo bispo de Esmirna que declarou antes da sua morte: “Servi ao Senhor por 85 anos e Ele nunca me faltou. Como posso agora blasfemar contra Ele?”

6. Império de Sétimo Severo (193 a 234 d.C.) – mártires: Vitor, Calixto e Urbano bispos de Roma, Leônidas pai de Orígenes e Perpétua, Felicitas e Cecília.

7. Império de Maximino (235 a 238 d.C) – mártires: Pontiano bispo de Roma e Hipólito. Muitos cristãos eram enterrados juntos na mesma cova, sem a descriminação de seus nomes.

8. Império de Décio e Valeriano (249 a 260 d.C.) – mártires: Dionízio, Orígenes, Ágata, Lourenço, Cipriano bispo de Catargo e Nicômaco que declarou antes da sua morte: “Não posso dar a demônios a reverência devida só ao Todo Poderoso”

9.  Império de Aureliano, Tácito, Probo e Caro (274 a 283 d.C.) – mártires: Felix bispo de Roma e Agapito.

10. Império de Diocleciano, Maximiano, Constancio e Galério (284 a 305 d.C. período de ódio máximo aos cristãos) – mártires: Legião cristã Tebana – 6.666 soldados executados por se recusarem adorarem o imperador Maximiano; Susana sobrinha do bispo de Roma Caio, se recusou a casar com um nobre pagão e morreu; outros mártires foram: Alban primeiro mártir britânico; Quintino; Sebastião de Narbona; Vitor de Marselha/França; Taraco, Probo e Andrônico; Romano diácono da Igreja de Cesaréia; Justina; Eulália; Anfiano, Julita, Eustrátio, Nicander e Marciano; Quirínio bispo de Siscia; Pânfilo de Fenícia; Jorge da Capadócia entre muitos outros.

A partir do império de Constantino (306 a 377 d.C.), o Cristianismo foi oficializado, a Igreja elevada ao poder do Estado/Império, e as perseguições aconteceram a partir de então não mais em defesa do evangelho, mas em defesa do poder político: As cruzadas, em busca de novos territórios, e a Inquisição Católica (sec.XII) em busca de “hereges” que discordavam das doutrinas e da liderança da igreja – morreram neste processo os Valdenses, reformadores protestantes no século XVI, entre outros.

E quando pensamos que este período de perseguição ao Evangelho acabou e ficou lá na História, nos deparamos com uma realidade muito pouco divulgada para os cristãos – a Igreja Perseguida atual – na qual milhares de cristãos continuam sendo perseguidos e mortos por facções criminosas de outras religiões e impérios, que tentam pela intimidação e terror colocar fim ao Evangelho de Cristo.

A organização Portas Abertas* nos traz alguns dados chocantes, que vão colocar o nosso evangelho vivido a prova, e vai nos fazer perguntar a nós mesmos: E SE FOSSE EU? NEGARIA O NOME DE JESUS E FICARIA VIVO, OU MORRERIA PARA DEFENDER O EVANGELHO???

-Agosto/2008: Mais de 50 cristãos mortos em um ataque a 300 vilas na Índia.
-2009: Jovens mortos na Somália e moças estupradas por confessar a fé em Jesus.
-Fevereiro/2015: 21 cristãos egípcios mortos na Líbia pelo Estado Islâmico.
-Abril/2015: 146 cristãos mortos na Universidade de Garissa/Quênia. Frederick, um dos sobreviventes diz que um tipo de prova fora feita na universidade e para ser aprovado, a pessoa deveria dizer que era mulçumano, do contrário, seria morto a tiros.
-Agosto/2015: a jovem Noviana atacada a caminha da sua escola cristã.
-Na Córeia do Norte, a jovem Liu Kianzhi foi presa, torturada por 6 anos por ser cristã.
-Em 2015, foram 7.106 cristãos mortos e 2.425 igrejas atacadas*

>>> Dezembro/2011: Na véspera de Natal, Pr Umar Mulinde, ex-mulçumano, 38 anos, sobreviveu a um ataque por extremistas mulçumanos, tendo queimaduras de ácido pelo rosto e corpo. Testemunho online disponível no YouTube.

Existe um problema gravíssimo no Evangelho pregado no Brasil e no ocidente em geral: ele é muito FÁCIL! Será que a nossa geração suportaria uma PERSEGUIÇÃO? Será que a nossa geração sabe o que é RENÚNCIA? Será que a nossa geração tem ousadia para desobedecer a lei dos homens para obedecer a Deus?

§  Defenda o evangelho com a sua vida!
§  Defenda o evangelho com suas prioridades!
§  Defenda o evangelho com as suas renúncias!
§  Defenda o evangelho honrando ao nome de Jesus!
§  Defenda o evangelho mantendo-se firme na sã doutrina revelada na Palavra!

O evangelho no Brasil tem sido pregado distorcidamente e isto já tem enfraquecido a muitos. Já somos milhares de cristãos desigrejados, desiludidos com o evangelho que receberam e para isto mudar, depende de mim, do meu testemunho, depende de VOCÊ!

Pregue a VERDADE da Palavra, não aquilo que convém! Viva coerentemente com os princípios do Reino de Deus!

A perseguição contra a Igreja nunca acabou e não vai parar: “Se fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” Apocalipse 2.10.