Estou na Rocha ou na Torre?

janeiro 13, 2016 0 Comentários A+ a-


É indiscutível que atualmente uma das maiores preocupações da humanidade é a falta de segurança na sociedade. Infelizmente todos os dias temos lido, visto e ouvido sobre os perigos que rondam as famílias em todos os lugares. Do Oriente, somos tristemente noticiados com a perseguição religiosa do Estado Islâmico aos cristãos que tem tentando buscar refúgio na Europa, mas milhares tem morrido na tentativa de atravessar o mar Mediterrâneo. Chegamos a pensar que não há um lugar sequer aonde podemos chegar e falar: aqui eu estou seguro!

Imagine se segurança fosse um produto, o que você faria para comprá-lo?

"Oh Deus, ouve o meu grito de angústia! Escuta a minha oração. No meu desespero, longe do meu lar, eu te chamo pedindo ajuda. Põe-me em segurança numa rocha bem alta, pois Tu és o meu protetor, o meu forte defensor contra os meus inimigos."

Estudando o Salmo 61, versos 1 a 3, aprendi que:

Davi foi alguém que sabia o que era guerra, tribulação e adversidade. 
Seu reinado durou 40 anos (II Sm 5.4) – da conquista de Jerusalém (IISm 5.5-9) até a constituição de seu filho Salomão como seu sucessor (IRs 1.32-40).

Dentre tantas dificuldades, ele enfrentou: a rejeição do pai (ISm 16.10-11); dos irmãos (ISm 17.26-28); o Gigante Golias (ISm 17.54); a fúria do rei Saul (ISm 23.14,15); um exército de filisteus (IISm 5.17-25).

Como rei e guerreiro, Davi conhecia toda a segurança que uma cidade fortificada possuía: Fosso, Escarpa/ladeira, Muralhas, Portões e as torres.

A TORRE era o ponto mais alto da cidade fortificada, em média 3m acima das muralhas. Construída e posicionada estrategicamente dentro da cidade, de lá era possível observar toda a movimentação, bem como a aproximação do exército inimigo. A torre também era uma arma poderosa de guerra, de onde arqueiros e lançadores de pedra atacavam, além de ser um ponto de refúgio em caso de uma fuga. (Ne 3.1; Je 31.38; Za 14.10; Is 21.8-9; Jz 9.50-54; IICr 26.9-10; IICr 8.3-5, 14.2,6,7; 26.9-15).

Por conhecer tão bem as torres, Davi atribui esta qualidade para o próprio Deus no versículo 3, pois a torre era para ele sinônimo de proteção, abrigo e refúgio:  

“Pois tens sido um refúgio para mim, e uma torre forte contra o inimigo”

Seu filho Salomão também fora educado neste conhecimento, pelo qual declarou em Provérbios 18.10:  “Torre forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio.

Porém, ao longo de sua experiência nas batalhas e guerras, vendo cidades fortificadas sendo atacadas e destruídas, por certo Davi começara a mudar sua visão a respeito da segurança das torres, e começou a buscar um novo lugar de proteção.

Havia um lugar muito mais seguro para ele estar, e ele então clama para que Deus o coloque lá: 
LEVA-ME PARA A ROCHA que é mais alta do que eu.

Davi, neste salmo, se encontra aflito, angustiado, desesperado e longe de sua terra, clamando por ajuda, e entende que há somente um lugar capaz de trazer repouso e alívio para sua dor: NA ROCHA – A PRÓPRIA PRESENÇA DE DEUS.

Onde você tem procurado repouso, alívio e segurança?

Davi reconheceu sua pequenez, sua insignificância diante deste grande Deus, e pede que Ele o coloque sobre a Rocha. Ele sabia que sozinho ele não poderia chegar até lá!

Quantas vezes você tem tentado com as próprias forças subir na Rocha, melhorar de vida, mudar as circunstâncias ou até mesmo mudar a você mesmo(a)? Sem Deus é IMPOSSÍVEL! A Rocha é mais alta do que você!

Aonde você se encontra hoje? Na torre, feita pelas tuas próprias mãos, com uma falsa sensação de segurança, mas na realidade totalmente vulnerável; ou na ROCHA mais alta do que você – JESUS, firme fundamento inabalável?